Bem, aparentemente temas do tipo tem se tornado freqüentes nos meus posts, sendo assim vou aceitar essa vertente e vou me dedicar mais a falar desses temas místicos que meus colegas da Just Know.

Mas na verdade é um prazer, sempre gostei desse tipo de tema e sempre li muito sobre o gênero. Também gosto muito de uma polêmica e nada dá mais polêmica do que falar de religião, por isso, a partir daqui, vou escrever uma serie de posts falando de uma religião em questão.

E desde agora eu aviso aos fracos de espírito e com uma mente limitada que vou tentar ser imparcial, mas dificilmente eu vou conseguir manter a minha opinião fora do texto, e eu garanto que minha opinião pode ofender muita gente.

E para mostrar que não estou brincando e que não vou segurar a minha língua meu dedos, vou começar pelo…

Satanismo

Quem nunca ouviu falar da veneração ao diabo, dos sacrifícios, das missas negras, dos rituais, das invocações, das maldições… Mas! Talvez a coisa seja um pouco mais complexa.

Diferentemente do que aqueles loucos fundamentalistas que vem o demônio em tudo e em todos dizem, e diferente do que a maioria pensa, o satanismo possui uma filosofia complexa e que não deve ser resumida ao senso comum. Para explicar isso vou começar com A Igreja de Satanás (Church of Satan).

A Igreja de Satanás foi a primeira religião abertamente satânica. Foi fundada por LaVey, chamado por seus seguidores de “the Black Pope”. Claro que grupos satanistas já existiam nos Estados Unidos e Reino Unido, mas foi em 30 de abril de 1966(ano satânico), quando LaVey anunciou a criação da Igreja, que foi reconhecida a primeira organização religiosa dedicada às filosofias satânicas. É provável que o nome Igreja de Satã tenha sido adotado como forma de causar impacto e chamar a atenção da imprensa, bem como a realização das Missas Satânicas, que eram paródias das missas cristãs e voltadas à sociedade de Hollywood. Também há a crença de que, além da provocação, o nome tenha sido escolhido por representar o não-espiritual, a carne e também o homem deus (auto-realizado). O Satanismo de LaVey é em sua essência uma filosofia humanista e anti-cristã, principalmente em relação à repressão sexual e ao sentimento de culpa cristão.

É claro que seria essencial falar de LaVey e de sua mais conhecida: Bíblia Satânica, mas não farei isso. Fica para um próximo post.

Sobre a organização da igreja eu posso comentar que não há hierarquia alguma. As decisões relevantes para o grupo são tomadas em conjunto, todos os irmãos são ouvidos. A regra de ouro é “quando quiser e puder”, sem imposição de espécie alguma. Também não há dízimos e ofertas, não é cobrada nenhuma taxa, em razão de crerem que a religião deva ser sempre livre. A cobrança de dízimos em nome da caridade originou o grande mercado negro do caminho da mão direita, cujo único objetivo do praticante é aparecer como uma “boa” pessoa perante os seus confrades e o enriquecimento do clérigo. Nada mais do que um comércio hipócrita. Só se deve fazer caridade, se é a verdadeira vontade do ser humano, quando é prazeroso fazê-la, e não por mera convenção social. Acima de tudo, a imagem de Satan destrói por definitivo qualquer sentimento de culpa, que todos os sistemas e religiões, através dos tempos, lançaram em cima da pessoa para enfraquecê-la e escravizá-la, mesmo nas religiões orientais mais avançadas.

No satanismo de LaVey o sacrifício de crianças e animais é abominado. Na filosofia satanista as crianças e os animais são puros (em contraste com o resto do mundo que é podre). Sendo assim o satanismo tentaria se libertar da hipocrisia, mostrar a natureza monstruosa e animalesca do ser humano, aceita-las e não lutar contra seus instintos.

Sobre a religião em si podemos ressaltar:

Lúcifer, Satanás e Diabo

Para a seita, Satan significa a luta, o poder, a celebração da vida e a oposição a tudo que só serve para subjugar o ser humano. Magicamente, o seu elemento é o fogo. Lúcifer é o arquétipo da iluminação, o portal para a realização suprema do ser humano, seu elemento é o ar. Belial é o “sem mestre”, o caminho da realização através da matéria, senhor do elemento terra. Leviathan, a serpente das profundezas do oceano, é vinculado às emoções, que são fundamentais nos rituais mágicos, e o seu elemento é a água. Tudo isso é pregado por eles e muitas coisas mais. Mero engano.

Convicções e Práticas da Igreja de Satanás

Eles não adoram uma deidade viva. A ênfase principal recai sobre e no poder e autoridade do satanista individualmente em lugar de um deus ou deusa;

Eles acreditam que não existe nenhum redentor que deu sua vida pela humanidade – que cada pessoa é a própria redentora dela mesma, completamente responsável pela direção de sua própria vida;

O satanismo alega respeitar e exaltar a vida. Dizem que as crianças e animais são as mais puras expressões desta força de vida, e como tal é sagrado e precioso.

Cerimônias

1. Magia de sexo (inclui masturbação);
2. Ritual de felicidade;
3. Ritual de destruição (inclui magia negra e os seguintes atos: espetar alfinetes em uma boneca; desenhar um quadro ou escrever uma descrição da morte da vítima). Os rituais de destruição são melhores executados por um grupo.

· Satanistas do sexo masculino usam roupões compridos e pretos, com ou sem um capuz.

· Mulheres jovens usam roupa sexualmente sugestiva; as mulheres mais velhas usam só preto.

· Muitos Satanistas tradicionais usam diferentes amuletos que levam o símbolo de Baphomet, sendo esta a cabeça de uma cabra dentro de um pentagrama invertido (estrela de cinco pontas com uma ponta para baixo e duas para cima). É rodeado por um círculo. Algumas fontes sugerem que esta é uma marca de comércio registrada da Igreja de Satanás. Isto não é verdade; o símbolo já circulava durante muitas décadas antes da Igreja ser fundada. A própria Maçonaria já possuía este símbolo!

· A Bíblia Satânica mostra um símbolo localizado em cima das Nove Declarações satânicas. É um sinal de infinidade (uma figura 8 em seu lado). Uma cruz romana é colocada ao centro da figura com um segundo, pedaço atravessado mais longo. Este não é um símbolo satânico; é um símbolo alquímico antigo.

· Quando a Bíblia Satânica foi escrita, (1969) uma mulher nua era usualmente usada em um altar, desde que o Satanismo é considerado como uma religião da carne, não do espírito. Ela reclinava em um altar que era em forma trapezoidal, aproximadamente de 1 metro de altura, ali, após a cerimônia, ela praticava orgias com o sacerdote satânico.

· Uma vela branca é colocada à direita do altar; simboliza as convicções hipócritas dos satanistas de Magia Branca. Enquanto uma vela preta, é colocada representando os Poderes da Escuridão, à esquerda do altar. Estes poderes são fontes de energia que é atualmente desconhecida e escondida. São orientados a terem velas pretas adicionais para prover iluminação suficiente.

Ferramentas do Ritual

Um ritual simples pode incluir uma única vela com mais algumas ferramentas, no entanto rituais mais elaborados podem incluir o seguinte:

· Um sino que é tocado nove vezes no princípio e no fim do ritual;

· Um cálice, idealmente feito de prata; pode não ser formado de ouro porque isso é um metal que Satanistas associam com o Cristianismo e religiões Neopagãs.
· Outras ferramentas do ritual incluem um gongo, espada, elixir (normalmente vinho), falo, e pergaminho. São colocados juntamente com o cálice e o sino em uma mesa pequena perto.

Onze Regras Satânicas:

Mesmo que eu tente explicar a lógica da filosofia satânica… é quase impossível passar esse tipo de conhecimento em um curto post deste blog. Por isso mostro alguns preceitos da religião para que tomem suas próprias conclusões:

1.Não dê a sua opinião ou conselhos se a pessoa não lhe pediu;
2.Não dê importância às suas angústias ou problemas além do que é verdadeiramente necessário;
3.Quando encontrar com outras pessoas mostre-lhe respeito, ou do contrário, não as encontre nunca mais;
4.Se alguém lhe contraria ou lhe trata como a um animal, trate-o cruelmente e sem piedade;
5.Não faça uma investida sexual sem que o sinal para o acasalamento tenha sido dado;
6.Não dê o que não é seu, principalmente se isso for uma carga para a outra pessoa e venha a lhe provocar dissabores;
7.Reconheça o poder da magia que você empregou com sucesso para obter seus desejos. Se você renegar os poderes e a magia, depois de uma sessão, perderá tudo o que conseguiu;
8.Não se queixe de nada senão do que seja necessário;
9.Não faça mal às crianças;
10.Não mate os animais, salvo se for para salvar a sua vida ou se defender;
11.Quando sair, não perturbe uma pessoa. Se alguém lhe perturbar, diga-lhe para parar; se ele continuar perturbando, tome uma providência para que ele pare;

Regras de Comportamento

-A oração é inútil pois distrai as pessoas;
-Os membros desfrutam de indulgência em vez de abstinência. Eles praticam com alegria todos os sete pecados cristãos (ganância, orgulho, inveja, ódio, luxúria, glutonaria e indolência). Se um homem bater em sua face, bata na dele também;
-Faça aos outros como eles fazem a você. Se ocupe livremente de atividades sexuais, conforme suas necessidades exigem que podem ser com um só parceiro ou tendo sexo com muitos outros; pode ser do tipo heterossexual, homossexual ou bissexual, usando fetiches sexuais como desejar;

Conclusões Gerais

Eu poderia continuar falando e falando que nada desta “estranha” religião poderia ser realmente atingida.

Só por ser satanismo nossas mentes já se enchem de medo e preconceito, e admito que tenho a mesmo reação. A questão é que eles estão ai e a Era das Trevas acabou, ninguém mais é queimado na fogueira, então o melhor é aprender a conviver.

Hoje eu posso ter falado do satanismo, mas o próximo post será mais “afro”. Não menos polêmico, a(s) próxima(s) religião(ões) será(ão): Umbanda e Candomblé!

Anúncios