Bem, como sabem eu pretendia falara sobre o Judaísmo, mas como eu expliquei no Aviso: “Eu quero poupa-los de um curto post cheio de idéias que todos conhecemos”.

Nesse post falarei sobre o Catolicismo (“Mas catolicismo?! Todo mundo sabe sobre isso! Não vai ter a menor graça”), bem, realmente é um religião comum por isso não falarei muito sobre seus preceitos e sim pontos menos recorrentes para fazer deste post algo interessante de se ler. Eu me esforcei, então ai vai!

Só de inicio já vou falar que não coloquei essa imagem para ofender ninguém! (Isso é para os fanáticos brigões que não tem senso de humor).

Jesus disse a Pedro: “Aqui edificaras a minha Igreja”. Para os católicos fervorosos (e até os não praticantes) essa é a passagem que define a Igreja Católica como unica igreja de Cristo, criada pelo próprio Pedro.

A Igreja Católica teria sido criada por Pedro e o Papa seria seu representante na Terra. Para quem não sabe Pedro recebeu as chaves do céu, ou seja, ele seria um Livro da Vida ambulante, e se o Papa representa Pedro… significa que o Papa teria as chaves do céu(BINGO!)! Sendo assim ele teria o poder de dizer quem entra no céu. Por isso, na Idade Média (a talvez ainda hoje), ser excomungado (ser expulso da Igreja Católica) era sinônimo de não poder entrar no céu, pois só pela Igreja se conseguiria chegar a salvação). Ta bom, na verdade é só com Jesus se chegaria a salvação, mas na época se acreditava que não havia outra maneira de se chegar a Jesus que não fosse pela Igreja Católica, então da no mesmo.

Constantino

Não é uma total mentira que a Igreja saiu de Pedro, mas a Igreja Católica que conhecemos hoje (mais ou menos) teve sua origem com o imperador Constantino.

Constantino, imperador de Roma, um pagão, viu o Cristianismo crescer de maneira absurda e superar o paganismo em numero, ele quis unificar seu reino, continuar o legado romano de dominar o mundo com o apoio cristão. Na historia da Igreja Constantino teve um visão de uma cruz vermelha no céu onde estava escrito “Com este sinal vencerás”, e foi essa visão que o levou ao cristianismo. O problema em acreditar nessa historia é que Constantino só foi se batizar em seu leito de morte, ou seja, ele foi pagão a vida inteira!

Em 313 A. D. foi feita uma convocação para que fossem enviados, juntamente, representantes de todas as igrejas cristãs.  Muitas, mas nem todas, vieram. A aliança estava consumada. Uma hierarquia foi formada. Na organização desta hierarquia Cristo foi destronado como cabeça da igreja e Constantino foi entronizado como cabeça da igreja. Alem disso, nessa reunião, foram discutidas varais “questões” religiosas, tais como o sexo dos anjos, o batismo como sinônimo de perdão do pecados, dogmas e preceitos, rituais religiosos, ou seja, quase tudo. Isso seria bem interessante se nessa reunião um monte de homens liderados por Constantino, não tivessem por exemplo escolhido as partes do novo testamento que mais lhe era interessantes ou interpretações próprias do evangelho e por ai vai.

Santos Catolicos

A primeira teria sido a Virgem Maria, a mãe de Cristo, uma mulher tão pura que foi escolhida por Deus para dar a luz a Jesus enquanto ainda era virgem.

A virgindade de Maria é parte importante para comprovar sua santidade, por isso no catolicismo é dito que Maria se manteve virgem até o fim, o que é questionado por fieis protestantes, que dizem que Maria teve um casamento normal com seu marido e ate com filhos (irmãos de Jesus).

Mas dos santos em geral é possível falar que todos seriam pessoas tão devotadas a fé, tão puras, que foram capazes de realizar milagres, curar, sendo assim ocupariam um lugar importante no céu, por isso poderiam interceder por eles para Deus (pessoalmente). O que estou tentando dizer é que você rezaria para um santo para que ele pedisse a Deus um milagre, mas com o tempo isso foi se perdendo ao ponto dos fieis rezarem para um santo para que ele mesmo realize o milagre.

O importante ressaltar é que existem muitos santos na Igreja Católica, uma quantidade que eu chego a comparar com as divindades egípcias ou hinduistas. É dificil acrediat que tantas pessoas realizaram tantos milagres para serem dignos de se tornarem santos, o que acontece é que muitas divindades pagãs foram incorporadas ao catolicismo, como aconteceu com a Deusa céltica Brigit que se tornou a Santa Brigita, alias, algum de voces já se perguntou porque Iemanja, a Orixá que é chamada de a Rainha do Mar (uma das mais importantes) é retretada como branca?? Quero dizer… pesquise imagens de Iemanja e veja que todas são de mulheres brancas! (Pense nisso).

Essa fé dos católicos nos santos ofende muitos cristão mais ortodoxos com a acusação de ser idolatria. A questão é que, no catolicismo, a idolatria se baseia no culto a deuses que são sejam o “Deus Verdadeiro” e não no culto a imagens.

Idade Média

A Era das Trevas, ou também chamada “o período em que Deus tirou ferias”.

Foi o período em que a Igreja exerceu maior poder no mundo, muitos com o objetivo de serem salvos davam tudo que tinham para a Igreja antes da morte, muitos nobres (que não eram primogênitos) se tornavam membros do clero. A Igreja estava deturpada, vendia indulgência (perdão dos pecados, o que era equivalente a um lugar no céu), objetos supostamente sagrados (como ossos dos apóstolos, espinhos da coroa de cristo, ou até mesmo um pedaço da cruz…).

A Igreja tinha poder religioso e político (era o Papa que coroava os reis), a Inquisição era pesada, o Malleus Maleficarum pode ter sido uma das obras mais sangrentas já lançada. O livro instruía como identificar, prender e torturar qualquer bruxa. Muitas mulheres liberais foram injustamente condenadas, torturadas, enforcadas ou queimadas na fogueira. Ter um gato já era motivo para condenação, e a Inquisição era bem criativa para torturas, se quiser saber alguns de seus métodos de uma pesquisadinha no Google (o Grande Oráculo!^^).

Tudo isso abriu caminho para Martin Lutero!

Reforma Protestante

Martin era membro do clero, um fiel professor que viu no que a Igreja havia se tornado.

Ao contrario do que muita gente pensa ele não tentou destruir a Igreja para construir uma nova, primeiramente ele tentou mudar a Igreja Católica, alertar o Papa, mas suas idéias foram tidas como blasfêmia e foi condenada a sua captura. Sua influencia permitiu que ele fosse acolhido na Alemanha onde, pode-se dizer assim, começou a fundar a Igreja Protestante e onde ele traduziu a bíblia para uma língua comum (o latim não era acessível a todos).

Lembrem-se, foi uma Reforma Protestante, ele só queria mudar a Igreja para melhor, mas não foi ouvido, e pior, foi perseguido. Ele não realizou a reforma para se casar, como muitos afirmam. Suas idéias, tais como interpretação pessoal da bíblia, a salvação por Cristo e não pela Igreja, o fim da castidade para o clero, entre outras, conquistou muitos adetos e resultou na Contra-reforma onde a Igreja passou por uma “limpeza”. Muito se mudou, mas na maioria os fundamentos da Igreja se manteram.

Casos de Pedofilia

A Igreja hoje ocupa um papel regular. Ela não tem mais influencia política e religiosa que já exerceu mas ainda possui muito poder. Ela perdeu adeptos, muitos dizem que foi devido a sua forma imutável, a maneira que se manteve a mesma mesmo depois do mundo ter evoluído (muitos esperavam novas regras como o sacerdócio para mulheres), por manter-se contra métodos contraceptivos como a camisinha mesmo em tempos de AIDS e outras DSTs.

Um polêmico caso, que aconteceu aqui mesmo no Brasil, e que mostra a forma arcaica que a Igreja age foi o caso de uma menina de apenas 9 anos que, depois de ser violentada várias vezes pelo padrasto acabou engravidando do mesmo. O corpo da criança não estava pronto para uma gestação e manter a criança era perigoso, por isso a equipe medica optou por abortar a criança. A equipe médica e a mãe da criança foram excomungados! E o mais incrivel: O estuprador, o padrasto, não foi!!!

O arcebispo disse que o padrasto, suspeito de violentar a menina e ser pai dos bebês, não pode ser excomungado. “Ele cometeu um crime enorme, mas não está incluído na excomunhão”, afirmou Sobrinho. “Esse padrasto cometeu um pecado gravíssimo. Agora, mais grave do que isso, sabe o que é? O aborto, eliminar uma vida inocente.”

Outra polêmica recorrente são os inúmeros casos de pedofilia envolvendo padres. Os números são assustadores! É claro que é muito sugestivo ligar o catolicismo aos casos, eu concordaria com isso se não fosse um pequeno detalhe: o Vaticano protege os acusados!

Acredite ou não, um padre acusado pode pedir asilo ao Vaticano quando é acusado de pedofilia, e como o “menos país do mundo” é um Estado há uma jurisdição a se respeitar, ou seja, se um padre no Brasil foge de uma acusação e vai para o Vaticano, é a policia do Vaticano que tem que cuidar dele (uma policia que atente ao Estado, o Estado que atende a Igreja… bem, deu para entender né?), a justiça brasileira não tem poder lá.

*

Bem, acho que é o suficiente. Espero não ter enchido vocês com muitas informações extras e sem importância, mas eu queria fazer deste um post interessante.

Juro que eu queria me manter imparcial neste post, mas duvido que tenha conseguido. Não queria colocar a podridão da Igreja sem falar de suas qualidades, se passei essa impressão: desculpe!

Bem, o próximo post será sobre as religiões Protestantes. Depois eu descido se eu encerro essa serie de posts ou falo sobre o Hinduísmo, o Budismo, o Xintoísmo ou qualquer outra religião que vocês queiram que eu comente.

Anúncios