O pastor ugandense Martin Sempa reuniu um grupo de pessoas para o que seria uma palestra contra a prática do homossexualismo em Uganda e todo o território Africano. Em tom fervoroso e fazendo gestos com riqueza de detalhes foi explicando para uma platéia constrangida todo o que pode de haver de mais bizarro em uma relação homossexual.

O ponto forte da palestra chega ao momento em que ele mostra pelo seu notebook cenas de filmes pornôs gays e usa o suporte das imagens para direcionar críticas a Barack Obama, atual presidente dos EUA e defensor os direitos dos homossexuais.

***

Um pastor pobre de espirito pregando para pessoas pobres de bens e de instrução.

Não vejo nada alem de um homem preconceituoso que usa de sua religião como desculpa para espalhar a homofobia.

É para isso que um missionário vai até a África? Será que a AIDS, a miséria, a fome, a guerra, e seja qual outro problema que há por lá (que obviamente não são poucos), será que esse é um bom modo de ajudar? Usar de videos sensacionalistas para espalhar o preconceito?

VAMOS EVOLUIR MINHA GENTE!!

Fonte: Sedentários e Hiperativos